A casa do Cristão e a Hospitalidade



O hóspede, uma presença misteriosa 

Na narrativa de Abraão o estrangeiro é o "outro", que remete ao "Outro" por excelência, que é Deus. O Deus da fé é o "Forasteiro", o "Absolutamente-Outro", e que no entanto está próximo, visita o homem e revoluciona a sua vida.
Quando o Evangelho nos houver revelado tudo o que implica o acolhimento do outro, a hospitalidade descobrirá sua verdadeira face. 
No Evangelho, Jesus se mostra hóspede. Mais de uma vez é convidado à casa dos publicanos e pecadores, pelos quais é acolhido com solicitude e desinteressadamente. A sua presença entre eles é o sinal vivo do amor que Deus lhes tem,um convite à conversão. Comer juntos é sinal de comunhão. Para comer com o Cristo é preciso, na verdade, converte-se.

Cristo, hóspede

Jesus não se comporta como hóspede comum, também quando é recebido por amigos de longa data, como Marta e Maria, ele exige atenção especial à sua mensagem e à sua pessoa. Acolher Cristo hóspede é principalmente "ouvi-lo", pôr-se em atitude de receptividade, mais do que de dar. É ouvindo-o que se entra em comunhão com Ele e se é transformado. Quem se preocupa mais com as coisas a dar do que com a pessoa com quem se comunica, fica distante.

Bom domingo a todos, bênçãos e paz!

Disqus for Peque Monge Agostiniano